Curso

Graduação

O curso superior tecnológico em Teatro é oferecido pela MT Escola de Teatro através da parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura, o Cine Teatro Cuiabá, a Companhia Cena Onze, a Associação dos Artistas Amigos da Praça e a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Após a conclusão de quatro módulos de ensino, o estudante recebe a formação de tecnólogo.

Na graduação, o estudante escolhe uma das sete áreas de ênfase, na qual deseja se especializar: Atuação, Cenografia e Figurino, Direção, Dramaturgia, Iluminação, Sonoplastia e Produção Cultural. A instituição utiliza o sistema pedagógico desenvolvido pela Associação dos Artistas Amigos da Praça, que administra a SP Escola de Teatro, uma das maiores e mais conceituadas escolas de artes cênicas da América Latina.

Equipe pedagógica:


Flávio José Ferreira – Diretor artístico do Cine Teatro Cuiabá
Bacharel em Direito pela UFMT. Advogado, diretor, dramaturgo, professor, membro da Academia Mato-grossense de Letras. Há 30 anos, fundou o grupo de teatro Cena Onze. Publicou mais de 12 obras de dramaturgia, mais de 10 livros de poesia e literatura infanto-juvenil. Na área jurídica, foi vice-presidente e é atual 1º secretário da OAB-MT. É membro da Comissão Nacional dos Direitos Humanos da OAB. Professor há mais de 40 anos, militante nas áreas de cultura e direitos humanos.

Rodolfo García Vázquez – Coordenador das áreas artísticas e coordenador geral
Diretor e dramaturgo, fundou em 1989, juntamente com Ivam Cabral, a Cia. de Teatro Os Satyros. Recebeu os mais importantes prêmios do teatro brasileiro, como Shell, APCA e Qualidade Brasil. Dirigiu trabalhos em vários países europeus. De 1997 a 2005 foi o diretor artístico do projeto Instant Acts, da instituição alemã Interkunst. Escreveu os textos “Transex”, “Kaspar ou a Triste História do Pequeno Rei do Infinito Arrancado de sua Casca de Noz” e “A Proposta”, entre outros. Do alemão, traduziu “Inocência”, de Dea Loher. Sua produção teatral é constante na cena paulistana, desde o início dos anos 2000. À frente de Os Satyros, teve atuação fundamental na revitalização da Praça Roosevelt, no centro de São Paulo.

Agnaldo Rodrigues da Silva – Coordenador do curso superior de Tecnologia em Teatro
Pós-doutor pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mestre e doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Professor efetivo adjunto, pró-Reitor de Ensino de Graduação (gestão 2006-2010), Diretor do Centro de Pesquisa e Museu de Arqueologia, Etnografia, Paleontologia e Espeleologia de Cáceres (2015-2016), Assessor de Gestão das Modalidades de Ensino Diferenciadas (2017-2018). Sócio efetivo da Academia Mato-Grossense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Cáceres. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura e teatro e afirma-se cada vez mais como crítico literário e escritor de ficção (contos). Tem diversas obras publicadas, bem como participações em antologias publicadas por editoras mato-grossenses e de outros estados brasileiros, além de publicações em outros países. Docente do Programa de Pós-Graduação/Mestrado Acadêmico em Estudos Literários da Unemat. Atualmente dedica-se às pesquisas relacionadas aos estudos comparados, ao teatro de língua oficial portuguesa e preservação do patrimônio histórico e cultural. Na gestão universitária ocupa o cargo atual de Diretor de Programas de Pós-Graduação stricto sensu na Unemat.

Jan Moura – Coordenador das áreas técnicas
Mestre e doutorando em Estudos de Cultura Contemporânea pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Possui graduação em Comunicação Social – Habilitação em Radialismo, pela mesma instituição. Especialista em Gestão Cultural pelo Senac-MT. Foi coordenador de Cultura do Sesc Mato Grosso, onde atuou com produção cultural, curadoria de projetos, acompanhamento e análise das ações culturais, e responde hoje pela Gestão de Comunicação da instituição. Conselheiro de Cultura do Estado de Mato Grosso (2017-2020). É ator e pesquisador da de teatro e cultura, na Confraria dos Atores. Pesquisa processos de criação compartilhados, teatro de grupo, improvisação e história, filosofia, comunicação de projetos culturais e pesquisa em artes, performance, intervenção urbana, corpo, comunicação e cidade. Membro do grupo de pesquisa Artes Hibridas: Intersecções, contaminações e transversalidades. Coordenador do Grupo de Trabalho Territórios e Fronteiras, da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas. Trabalha com Planejamento e Execução de Planos de Comunicação de Projetos Culturais.

Juan Vieira da Silva – Formador de Língua Portuguesa
Possui graduação em Letras – Espanhol pela Universidade de Cuiabá (2019). Contemplado com o certificado de “Aluno Destaque” após a colação de grau. Juan também é escritor, tendo obras publicadas em 2014, 2015 e 2019. Atualmente é professor da Universidade do Estado de Mato Grosso. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Letras – Literatura

Confira as áreas de ênfase do curso de graduação:

O curso é voltado à formação de atores – com ênfase no domínio e consciência da cena, para que esse artista tanto dialogue com as orientações gerais da encenação (definidas pelo diretor e toda a equipe), como possa assumir um processo criativo de forma independente em suas pesquisas e opções estéticas. O curso estimula a consciência da função social do ator, a capacitação de seu corpo e voz para expressão e a sensibilidade crítica.

CORPO DOCENTE:

Katiuska Tereza Azambuja Salgado – Formadora
Tem bacharelado em Ciências Sociais, pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Foi componente do Núcleo de Estudos de Gênero da UFMS, e pesquisadora bolsista do CNPQ no biênio 2009-2010. Cursou quatro semestres em Direção Teatral na Universidade Federal da Bahia, possui Especialização em Gestão Cultural pelo Senac-SP. Tem experiência como atriz, iluminadora, diretora e produtora teatral. É mestranda da Faculdade de Comunicação e Artes, no Programa de Pós-Graduação de Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO), na Universidade Federal de Mato Grosso.

Atuação

O curso capacita profissionais para a área de cenografia e figurino, desenvolvendo habilidades críticas, técnicas e artísticas. As aulas teóricas e práticas são complementadas por meio de contato com artistas experientes no setor. Trata-se de uma formação interdisciplinar com as outras artes do palco, cujos cursos são oferecidos pela Escola.

CORPO DOCENTE:

Douglas Peron – Formador
Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Mato Grosso. É  ator desde 2006 iniciando seus estudos no teatro através da oficina ministrada pelo Grupo Teatro Mosaico. Durante o período das oficinas, desenvolveu trabalhos de pesquisa em teatro de formas animadas, criando trabalhos com máscaras e, posteriormente, bonecos de manipulação direta. Membro fundador do Grupo Teatro de Brinquedo, que teve seu projeto aprovado no prêmio Microprojetos da Amazônia (Funarte), em 2010, participando de festivais de teatro e mostras locais. Em 2017, fundou o coletivo Spectrolab. É aluno do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea da Universidade Federal de Mato Grosso e estuda a arte contemporânea no espaço urbano ligado às políticas públicas e traz a pesquisa de materiais não convencionais para seus trabalhos artísticos.

Einstein Halking Gonçalves de Aguiar – Formador 
Possui graduação em Bacharelado em Design de Moda, pelo Centro Universitário Senac. Tem experiência na área de Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: figurino, moda, desfile, design e desconstrução.

Janete Soares da Conceição Klitzke – Formadora 
Graduada em Design de Moda, pós-graduada em Didática do Ensino Superior. É professora do Curso Superior Tecnológico em Design de Moda da Unic. Especializou-se no Programa de Formação Avançada em Moda e Tendência, pelo Instituto Europeo Di Design; em Neurolinguística e Psicologia do Consumo, pelo Sebrae; e Modulagem Tridimensional, pelo Senai. Tem experiência em produção de figurino para teatro, cinema e televisão. Foi responsável pela produção de mais de 30 espetáculos da Cia. de Teatro Cena Onze. Assinou figurino para trabalhos como “Auto da Paixão de Cristo” (2007-2014, 2016-2017) e “Auto de Natal” (2007, 2011 e 2015), e para a Orquestra Sinfônica da UFMT, Cia. de Teatro Mosaico, Academia de Dança Ópera Ballet e Associação Cultural Flor Ribeirinha.

Cenografia e Figurino

É o único curso da Escola que, para entrar, o aluno precisa ter experiência com teatro. O curso prepara e instrumentaliza encenadores para o fazer teatral, enfatizando a visão crítica e ampla sobre a sociedade e as possibilidades da encenação contemporânea. Este curso oferece caminhos criativos e teóricos para que os encenadores saibam lidar com todos os âmbitos da cena teatral. Conhecimentos como a ordenação do fluxo do trabalho cênico, experimentações envolvidas no processo de criação teatral, procedimentos para o fazer criativo e a busca por uma expressão teatral singular fazem parte das propostas da formação.

CORPO DOCENTE:

Luciano Gentile – Formador 
Mestrando em teatro pela Escola de Comunicação e Arte (ECA/USP), bacharel em Artes Cênicas, formado pelo Instituto de Artes da Unicamp. Além da formação acadêmica, realizou cursos de aperfeiçoamento sobre técnicas específicas para o trabalho do ator, sobre produção teatral e sobre música para a cena. Já atuou como encenador no Programa Fábricas de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Atuou também no Projeto Letras de Luz da Fundação Victor Civita/Abril Cultural como capacitador teatral; e em oficinas culturais, tanto desenvolvidas pela iniciativa pública quanto privada. Fez parte da Residência Artística Amarelinho, no bairro paulistano da Luz, como encenador do grupo Zona de Operação. Trabalha como coordenador artístico-pedagógico de equipe do Programa Vocacional, da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo.

Heloíse Godoy – Formadora
Formou-se em Ciências Contábeis pela Universidade de Cuiabá e Tecnologia em Teatro com ênfase em Direção Teatral pela Universidade Estadual de Mato Grosso. Começou a carreira como atriz no grupo Cena Onze (2000-2019), em Cuiabá. Atualmente exerce a função de apresentadora na TV Gazeta.

 

Direção

Direcionado a novos dramaturgos, o curso visa estimular percepções de mundo e diferentes formas de construção textual. Equilibra teoria, técnica e prática, incluindo conteúdos que compõem a base de criação para outras linguagens além do teatro. O curso enfatiza a formação sobre postulados mais recentes no Brasil, como o dramaturgismo.

CORPO DOCENTE:

Thereza Helena de Souza Nunes – Formadora 
Mestranda em Estudos de Cultura Contemporânea, na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Graduada em Música pela Universidade Federal de Mato Grosso. Pesquisadora das potencialidades vocais para o ator, direção e dramaturgia. Possui produções culturais em Artes Cênicas com ênfase em Teatro de grupo e autoral. Membro fundadora da cia Thereza João de Teatro, coletivo de crítica Parágrafo Cerrado e do Levante em Cena. Tem experiência na área de Artes com ênfase em interpretação, direção, dramaturgia e produção teatral e canto popular, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro de grupo, musical e criação de roteiros.

Dramaturgia

O curso qualifica aprendizes interessados na iluminação dentro do âmbito das artes cênicas. Um dos seus propósitos é unir tecnologia de ponta com o que existe de mais artesanal nas maneiras de utilizar a iluminação, ressaltando a criatividade do técnico-artista. O curso promove a aproximação de áreas importantes para a formação do artista da luz.

CORPO DOCENTE:

Karina Figueredo – Formadora
Iluminadora cênica, atriz, performer e produtora. Possui graduação em Comunicação Social – Rádio e TV, pela Universidade Federal de Mato Grosso. Desenvolve pesquisas acerca da dramaturgia da luz e processos compartilhados de criação dentro do in-Próprio Coletivo. Já ministrou cursos e oficinas pelo Sesc Arsenal (Cuiabá), Projeto Sesc Dramaturgias (Palmas), Universidade Federal de Mato Grosso. Também desenvolve trabalhos de produção e iluminação dentro da Cia. Pessoal de Teatro e Confraria dos Atores. Faz parte da equipe de produção do Núcleo de Pesquisas Teatrais – Encontros Possíveis. Tem experiência na área de Comunicação, trabalhou como diretora de programas na TV Universidade (UFMT), onde desenvolveu trabalhos como roteirista, editora de conteúdo e orientação aos estudantes (bolsistas e estagiários).

Iluminação

O curso propõe a formação por meio de conhecimentos ligados à comunicação pelo som. Abrange estudos teóricos e práticos de diversos meios de produção de som, como música, ruídos ou voz. Trata-se da formação do sonoplasta com ênfase na dramaturgia sonora, teoria musical, repertório, técnicas em sonoplastia e práticas sonoras.

CORPO DOCENTE:

Augusto Krebs – Formador 
Compositor, cantor e instrumentista. É graduando do bacharelado em Regência, na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Realizou trabalhos na TV e cinema em assistência, produção, captação de áudio e vídeo e criação de trilhas sonoras. No teatro, atuou como sonoplasta, acompanhando a Cia Teatro de Brinquedo, e como compositor, em conjunto com Karola Nunes, na trilha sonora do espetáculo “No corpo outra vez”, da Cia Comadança. Foi professor de violão nas Escolas de Música Sol Maior e Villa-Lobos. Foi curador musical na Feira do Vinil realizada na Casa Cuiabana nos anos de 2016 e 2017. É professor de percussão sinfônica do grupo [re]Percute, da UFMT, no qual desenvolve recitais com repertório específico.

Carlos Jerônimo – Formador 
Formou-se em Direito pela Universidade de Cuiabá. Atua como produtor cultural, produtor de eventos, produtor musical e cenógrafo há mais de 15 anos. É proprietário de um estúdio de produção musical e locação de equipamentos de som e luz, e de um espaço de eventos. Presta serviço para diversos grupos de Teatro, bandas produtores de eventos e bares da capital. Começou a carreira como sonoplasta através do Grupo Cena Onze, produziu diversas trilhas sonoras e gravou várias bandas locais.

Sonoplastia

O curso capacita aprendizes fornecendo elementos e ferramentas para subsidiar e estimular a produção cultural em âmbito municipal, estadual e federal. Os principais temas abordados são o processo de elaboração, a viabilização e a gestão de projetos culturais, segundo a lógica e metodologia das legislações, políticas de apoio e incentivo à produção cultural.

CORPO DOCENTE:

Annelise Godoy – Coordenadora
Cursou Língua Inglesa na PUC-SP. Fez MBA em Marketing e Inovação, especialização de Branding. Trabalhou em atendimento e planejamento, por 14 anos, nas agências de comunicação McCann-Erickson, JWThompson e Ogilvy. Foi gerente de Comunicação do Banco ABN AMRO Bank e de Marketing & Negócios do Instituto Alfa de Cultura; diretora executiva da Sociedade dos Amigos do MIS-SP; e sócia-diretora da Philarmonia Brasileira/Phila Brasil Produções Artísticas, responsável por espetáculos cênicos multidisciplinares, gestão de orquestras e festivais internacionais. Atua atua como Consultora de Planejamento para projetos comerciais e culturais.

Caroline Araújo – Formadora
Formada em Comunicação Social – Rádio e TV, pela universidade Federal de Mato Grosso, é especialista em Planejamento e Gestão Cultural e em Cinema pela Universidade de Cuiabá. Mestre em Estudos de Cultura do Contemporâneo pela UFMT. Trabalha com audiovisual há mais de 14 anos como documentarista, produção executiva, direção de produção, direção e direção de arte. Trabalha com consultoria cultural, direção de arte e direção publicitária e produção audiovisual independente. Ministra oficinas de realização audiovisual para iniciantes e níveis avançados, nas universidades ou comunidades e em ações sociais. É professora de Ensino Superior no Univag, desde 2015, onde leciona as disciplinas de Direção, Produção e Edição.

Produção Cultural
Todos os direitos reservados - 2018